Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog
Praedicatho homélies à temps et à contretemps
Homélies du dimanche, homilies, homilieën, homilias. "C'est par la folie de la prédication que Dieu a jugé bon de sauver ceux qui croient" 1 Co 1,21

"JÁ NÃO SÃO DOIS, MAS UMA SÓ CARNE"

Gabriel Jeuge #homilias em português
27e-t.o.b.xl.jpg
Neste domingo, a 1a leitura e o evangelho falam da união do homem e da mulher, isso é do casamento. Portanto, é o casamento que vai ser o ponto central da nossa meditação. Ninguém pode dizer que o casamento não seja um tema muito actual, uma vez que, no nosso mundo moderno, a maior parte das pessoas, e principalmente dos jovens, já não pensam no que é realmente a união nupcial. Não é verdade?

Vamos procurar sobretudo o que diz a 1a Leitura... Talvez não seja muito fácil, mas é tão bonito para quem percebe!

A primeira coisa que temos de dizer é esta, que é muito importante para compreender o que diz o Senhor: trata-se da criação do homem e da mulher. Mas não se trata, de maneira alguma, dum relato histórico : o texto situa-se nas primeiras páginas da Bíblia... Ora, quem estudou um bocadinho a Bíblia sabe que, aqui, a Bíblia não pretende dizer o que se passou realmente quando Deus criou o mundo... É uma espécie de parábola, uma história bonita, que diz coisas essenciais, mediante uma história inventada... Não vamos pensar que Deus criou realmente a mulher a partir da costela do homem: a verdade revelada não reside naquela imagem.

Os ensinamentos do texto são vários :
- O 1° é este : o homem não é um animal qualquer : Deus mostra-lhe todos os animais do mundo, mas o homem não encontra neles uma companheira capaz de ser a sua mulher. Os animais ficam submissos ao homem, mas não podem ser companheiros dele, mesmo os mais evoluidos, com pode ser um cãozinho, de que gostam tanto algumas mulheres, que tratam o seu cão como uma criança!
- 2° ensinamento : Deus quer dar ao homem uma "auxiliar" ( a maior parte das traduções dizem : uma ajuda)... Isso não significa que Deus queira dar ao homem uma criada, que esteja ao serviço do homem, Deus quer dar, isso sim, uma companheira "semelhante" a ele. A palavra "semelhante" é muito importante : diz a igualdade absoluta do homem e da mulher... Nenhum animal encontra-se semelhante ao homem... Mas a mulher, sim! É mesmo o que diz o nosso texto, à moda dele, que é muito poética... Ao ver a mulher, o homem, cheio de alegria , exclamou : "Esta é realmente osso dos meus ossos e carne da minha carne!". O homem reconhece na mulher que Deus lhe dá uma pessoa igual a si... Portanto, verificamos aqui, que, na Bíblia, a mulher não é nada inferior ao homem, mas pelo contrário, uma pessoa humana igual ao homem. Jà é uma coisa que podemos meditar. Antigamente, na sociedade, a mulher estava considerada como que uma pessoa ao serviço do homem, boa para fazer tudo, obedecendo ao homem... Temos conhecido isso em Portugal, pelo menos os mais idosos dentre nós... mas não só em Portugal!

Não só a mulher é igual ao homem, mas os dois são criados para viver juntos : "O homem deixará pai e mãe , para se unir à sua esposa e os dois serão uma só carne"... No evangelho de hoje, Jesus toma à sua conta essas palavras do A.T e acrescenta isto : "Deste modo, já não são dois, mas uma só carne"... "O homem deixará pai e mãe" ( a mulher também terá que deixar pai e mãe, claro! O que Jesus diz a respeito do homem vale também para a mulher, uma vez que os dois são iguais) : será isso um problema? Acontece que sim, de vez em quando : cada vez que, por um motivo qualquer, um casal novo fica a viver na casa dos pais ou dos sogros... Isso não é bom, nem para os pais e sogros, nem para o casal novo... Os pais e sogros podem ter a tentação de mandar na casa dos jovens : e vai ser uma fonte de discussões, de invejas, que pode ir até ao divórcio... Os casos não faltam, infelizmente... Os jovens podem e devem continuar a visitar os pais e os sogros, como muito carinho... mas o melhor é cada um ter a sua casa!

"Já não são dois, mas uma só carne"... Não devemos ser chocados pela palavra "uma só carme"... Evidentemente, os textos (da 1a e da 2a leitura) falam assim, porque, suponho eu, devia ser a maneira de falar antiga... Mas fica bem claro que a união não pode ser, e não é, só a união dos corpos, mas sim a união total de duas pessoas iguais: corpo; espírito e alma.. Antigamente, não se falava em corpo, alma, espírito como se fossem 3 realidades ... Os anciãos só conheciam o homem (ou a mulher) completo... sem divisões... "Uma só carne" deve ser entendido como : "um ser único"... "um só coração": já não são dois, são UM CASAL, UMA FAMÍLIA, um LAR... Dentro do lar, cada um, quando fala, já não diz: "Eu vou fazer isto... Eu vou fazer uma excursão... Eu tenho um bébé"... Cada qual fala no plural : "Nós vamos fazer isto... Nós vamos fazer uma excursão... Nós temos um bébé"... Não é verdade ? já não são dois, são uma só realidade, e por isso, o "EU" já não tem o seu lugar, mas sim o "NÓS"... Oxalá todos os casais percebam as minhas palavras.

Queria acrescentar mais uma coisa : um lar, um casal, não é como que uma casa construida para sempre... O Lar tem que viver unido para sempre, isso sim (caso contrário, haveria um adultério, que é um pecado mortal) mas o lar não é uma coisa morta, é um ser vivo, que se modifica ao longo do tempo que passa... O Lar tem que se consolidar cada vez mais, porque, com o tempo podem aparecer umas fendas perigosas para o futuro... O Lar precisa de um bom cimento, que torne cada vez mais firme o edifício familiar... E toda gente sabe o que é aquele "bom cimento" : é o AMOR! Mas amor não é egoismo : o que acontece quando cada um diz que ama o outro, enquanto que, na verdade, é ele que se ama a si mesmo, procurando sempre no outro o seu prazer... Não! não pode ser isso o amor : o amor verdadeiro é o amor que se dá, que dá tudo, até à sua própria vida para realizar o bem daquele ou daquela que ama... assim disse Jesus : "Não há maior amor do que dar a vida pelos amigos"... e assim fez Jesus ao aceitar a Cruz para nos salvar.
Dentro dum casal, o amor deve ser isso : um dom recíproco e permanente...

Podiamos falar muito tempo neste assunto, que é tão importante.
Mas é impossível continuar mais...

Ao terminar, quero chamar a atenção dos pais que me escutam : dentro da família é que uma criança, um adolescente, um jovem aprende o que quer dizer "amar"... Não é preciso falar muito, mas é preciso dar o exemplo : quando vive todos os dias, durante muitos anos, num ambiente de amor mútuo, o jovem, a jovem, recebem alguma coisa que nunca poderão esquecer... Pelo contrário, os jovens que vivem em famílias "separadas", divorciadas", "recompostas" como se diz, ou "monoparentais", como se diz também...evidentemente que não podem aprender o amor autêntico. É tanto mais importante que, na sociedade actual, aqui em França, mas também em Portugal, há cada vez mais gente que não sabe nada da vida cristã, do amor cristão, ou se sabe não o pratica. Os jovens seguem muitas vezes aqueles que lhes dão o mau exemplo. Daí a grande respondabilidade dos pais!

Rezemos pelos pais... e pelos jovens... para que reine cada vez mais o verdadeiro amor dentro das famílias! AMEN!
RSS Contact